Público infantil ouve contação de histórias no Espaço Criança durante a III Bienal Internacional do Livro do Agreste

Foto: Daniela Batista

A III Bienal Internacional do Livro do Agreste segue a todo vapor e o Governo Municipal de Garanhuns se faz presente com estandes montados na feira. O Espaço Criança é uma iniciativa das bibliotecas municipais, por meio da Secretaria de Educação (Seduc) e está levando a leitura para quem passa pelo evento. Cerca de 30 servidores das bibliotecas Ler É Preciso e Luiz Brasil e das salas de leitura das escolas municipais estão durante todo o período da Bienal contando estórias e fazendo mediações de leitura para as crianças que visitam o evento.   

Segundo a coordenadora da biblioteca municipal Luiz Brasil, Márcia Cristina, o objetivo de colocar um estande na Bienal que propõe contação de histórias é fomentar o interesse do público, principalmente o infantil, à leitura. “Nosso maior propósito é despertar a curiosidade para a leitura, para o manuseio do livro. Hoje em dia, na era da tecnologia, a gente vê que muitas pessoas estão perdendo esse contato com o livro impresso, então o nosso objetivo maior é que as pessoas não percam essa experiência. Muitas vezes, quando estamos contando as histórias, apresentamos o livro também, para que o público possa ver de onde ela vem, que o livro tem um título, um editor, um ilustrador”, registra a coordenadora.
O Espaço Criança participa da Bienal desde a primeira edição do evento. Além desse estande, as bibliotecas municipais possuem seus próprios projetos, que visam levar a prática de leitura para os garanhuenses.

PROGRAMAÇÃO DA TARDE BENEFICIOU CRIANÇAS – Além do Espaço Criança, que proporciona uma educação em forma de brincadeira para o público infantil, a tarde de sábado (20), reuniu muitas famílias para o show do Tio Bruninho, artista recifense que há sete anos realiza apresentações musicais para os pequenos.

Por volta das 16h, Hugo Monteiro Ferreira ministrou uma palestra com o tema “Construindo uma Cultura Amorosa na Escola: Os trajetos transdisciplinares”, reunindo diversos professores das escolas municipais, que prestigiaram o momento e puderam ouvir sobre uma forma mais humanizada de lecionar.

Os livros “Aaron Fischer e a Prova dos Elementos”, de Carlos Melo, “O Pequeno Príncipe em Cordel” e “Dona Boca e A Revolta do Corpo”, de Josué Limeira, foram lançados no evento. Rodas de conversas, debates e oficinas também foram realizadas nos auditórios Edilene Soares e Ronildo Maia Leite.

A III Bienal Internacional do Livro vai até este domingo (21), e irá contar com apresentações musicais dos alunos das escolas municipais durante todo o dia. O horário de funcionamento é das 9h30 e segue até às 21h.

Daniela Batista

Nenhum comentário

Amannda Oliveira. Tecnologia do Blogger.