Protesto em Brasília que pedia Diretas Já acabou em confronto com a polícia

 - AFP

A linda imagem de Andressa Anholete feita hoje retrata bem a cidade de Brasília, de modo particular a Esplanada dos MInistérios, nesta quarta-feira, 24 de maio. O dia em que Brasília parou em meio ao protesto Ocupa Brasília, que pedia a saída do presidente Michel Temer e Diretas Já. A manifestação que começou de forma pacífica foi tumultuada por vândalos que causaram depredações na Esplanada dos Ministérios e entraram em confronto com a polícia deixando muitos feridos. 

À tarde, o presidente Temer convocou as Forças Armadas para conter as manifestações e deu ordem para esvaziar prédios da Esplanada dos Ministérios. O protesto, liderado por movimentos sociais de esquerda, reunia pela primeira vez em uma década centrais sindicais que costumavam ficar de lados opostos — a Central Única dos Trabalhadores (CUT) e a Força Sindical que levou mais de 800 ônibus para o protesto. Os milhares de manifestantes que marcharam desde o estádio Mané Garrincha até o Congresso Nacional também protestavam contra as reformas Trabalhista e da Previdência. 


Segundo o Ministério da Defesa através da redes sociais, "as Forças Armadas vão ser empregadas em ações de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) nos prédios da Esplanada dos Ministérios e palácios em Brasília". Mas, será mesmo que o governo pretende apenas impedir vandalismo ou tem algo mais por trás dessa atitude governamental?

Amannda Oliveira/ El País

Nenhum comentário

Amannda Oliveira. Tecnologia do Blogger.