Kits vão promover reflexão sobre cultura afro-brasileira nas escolas

Discutir a cultura afro-brasileira, promover a igualdade, combater as diversas formas de preconceito e despertar a consciência sobre a questão racial em escolas públicas do País. Com esse objetivo, a Fundação Cultural Palmares, por meio do Centro Nacional de Informação e Referência da Cultura Negra (CNIRC), vai distribuir milhares de kits do Projeto Conhecendo a Nossa História: Da África ao Brasil, que reúne o livro O que Você Sabe sobre a África?, que narra a trajetória do povo afro-brasileiro, e uma revista de palavras cruzadas Passatempo. 
 
A iniciativa resulta de parceria entre a Fundação Palmares, instituição vinculada ao Ministério da Cultura (MinC), e o Ministério da Educação (MEC). Em um primeiro momento, em projeto-piloto, 17 cidades das cinco regiões receberão 30 mil kits. A distribuição começa nesta quinta-feira, das 8h às 17h, em escolas da Serra da Barriga, em União de Palmares (AL). 
 
Além da Serra da Barriga, o piloto será implantado em escolas de Salvador e Santo Amaro da Purificação, na Bahia; Maceió, em Alagoas; Macapá e Curiaú, no Amapá; Belém, no Pará; Rio de Janeiro e Paraty, no estado do Rio de Janeiro; Belo Horizonte e Contagem, em Minas Gerais; Porto Alegre e Pelotas, no Rio Grande do Sul; Florianópolis, em Santa Catarina; Campo Grande, em Mato Grosso do Sul; e Gama e Ceilândia, no Distrito Federal. Cada cidade vai receber pelo menos mil kits com o livro e a revista de palavras cruzadas. 
 
Entre os critérios para selecionar as escolas participantes destacam-se a localização em área quilombola, ser de educação quilombola e do Ensino Fundamental. Erivaldo Oliveira, presidente da Fundação Palmares, destaca que não se trata apenas de distribuir os kits, mas incentivar a reflexão sobre os temas abordados na publicação. "Queremos falar de valorização da diversidade, tolerância religiosa, luta contra o racismo e o preconceito, combate ao bullying, fatos históricos da população negra, moda, artes, economia e turismo e tantas outras questões", destaca.  
 
Para que esse processo ocorra, um professor efetivo concursado participará de uma capacitação do projeto sobre os kits. Depois, caberá a esse profissional multiplicar os conhecimentos recebidos junto a outros docentes, para que se promova o debate nas salas de aula. A intenção é que os estudantes leiam o livro e depois tentem resolver as palavras cruzadas. 
 
O desenvolvimento das ações do Conhecendo a Nossa História: Da África ao Brasil começam com reuniões técnicas entre a Fundação e os municípios. Já ocorreram esses eventos na Bahia e em Alagoas, neste mês de março. 
 
Após o lançamento e implementação do trabalho com os kits, a Fundação Palmares pretende realizar um workshop para avaliar os resultados do projeto junto com os participantes. 

Informações:ASCOM

Nenhum comentário

Amannda Oliveira. Tecnologia do Blogger.