​Garanhuns adere à Campanha Nacional de Proteção a Crianças e Adolescentes

Cloves Teodorico 

A Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos (SASDH) aderiu à Campanha Nacional de Proteção a Crianças e Adolescentes. A ação é uma realização da Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (SNDCA) e, em Garanhuns, terá execução do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti). Nesta quarta-feira (22), uma palestra abriu as explanações sobre a campanha no Centro de Referência de Assistência Social (Cras) do bairro Magano.

Dezenas de crianças e adolescentes, a maioria acompanhada de seus pais ou responsáveis, estiveram na tarde de hoje, na área de convivência do Cras Magano, participando da palestra que tratou especificadamente da violação dos cinco direitos, especialmente a violência sexual, o trabalho infantil, o uso de álcool e drogas e crianças em situação de rua – que se tornam mais recorrentes com a realização de festejos populares como o Carnaval.

A palestra foi ministrada pela psicóloga, presidente do Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (Comdica), coordenadora do Centro Especializado de Assistência Social (Creas), Yacy Novaes, que comentou acerca da proposta de sensibilização da causa. “É uma forma de sensibilizar a todos, pois os canais de denúncia existem e devem ser divulgados. Nós estamos utilizando uma linguagem lúdica e dinâmica para chamar a atenção”, enfatiza.

De acordo com a titular da pasta de Assistência Social e Direitos Humanos, Maria Célia Sobral, a partir de agora as atividades relacionadas à campanha serão intensificadas em Garanhuns. “Nossa ideia é esclarecer à população sobre essa temática. É uma ação que vem sendo vivenciada em todo o Brasil, então nós enquanto município também estamos seguindo a orientação e esperamos colaborar com a diminuição de casos de violação de direitos de nossas crianças e adolescentes”, destaca.

Com o tema central “Respeitar, Proteger, Garantir – todos juntos pelos direitos da criança e do adolescente”, a campanha explica o uso dos canais de denúncia: o Disque 100 (Dique Direitos Humanos) e o aplicativo Proteja Brasil. A iniciativa nacional conta ainda com a parceria do Ministério do Turismo (Mtur), Infraero, Frente Nacional dos Prefeitos (FNP), União Europeia e Childhood Brasil.

Cloves Teodorico

Nenhum comentário

Amannda Oliveira. Tecnologia do Blogger.