Escritor e professor arcoverdense é "Medalha de Ouro" no VI Concurso Nacional Literário Oliveira Caruso 2017

O escritor e professor arcoverdense Carlos Alberto Cavalcanti continua sua rotina de premiações e destaques no cenário nacional, desta vez o mesmo foi premiado com a Medalha de Ouro na categoria "Poesia",  no "VI Concurso Nacional Literário Oliveira Caruso 2017" - Rio de Janeiro.

As inscrições ocorreram entre os dias 05 de dezembro de 2016 e 08 de janeiro de 2017, o tema era LIVRE. Porém, não eram aceitos textos que ofendessem crenças, orientação sexual, cor/raça e que denotassem outros tipos de ofensas. 

MEDALHA DE OURO: CARLOS ALBERTO CAVALCANTI (ARCOVERDE – PE) – A FÁBULA DA MÁQUINA
                              
MEDALHA DE PRATA: HILDA MENDONÇA (PASSOS – MG) – A LIÇÃO DA FLOR

MEDALHA DE BRONZE: RUI DUARTE TOJEIRA (MARINHA GRANDE - PORTUGAL) - MÁGICO...


A FÁBULA DA MÁQUINA
Carlos Alberto Cavalcanti

No princípio era o homem,
não havia máquina sobre a face da terra,
(o homem era a própria máquina).
Certo dia, o homem se sentiu só
e viu que precisava de uma auxiliar
imediata;
o homem maquinava a máquina,
(a máquina esperava pelo homem).
E o homem criou a máquina
(à sua imagem e semelhança)
e viu o homem que a máquina era boa.
Mas a máquina cresceu e passou a triturar
o homem;
(multiplicou-se e o excluiu).
A partir daí, o homem passou a esperar 
pela máquina;
e eis que filas quilométricas 
surgiram em toda a face da terra
onde a criação do homem  chegou.
A máquina conspirou contra o seu criador
e o expulsou do paraíso natural,
criando o império virtual.
A criatura, enfim, dominou o criador.
O criador percebeu, nostálgico, 
que vivia num mundo mágico
até o dia em que cria  a dor...
a dor da espera enfadonha,
a dor da dispensa medonha.
Agora, reverente e resignado,
lá está o criador diante da criatura,
maquinolatria?!
Numa fila qualquer,
reza a sua senha
na indigesta procissão,
pra receber o seu saldo
ou talvez a extrema-unção.


Imagem: Reprodução/Internet
Postagem de: Leonardo Silva (Choque Cultural Buíque)

Nenhum comentário

Amannda Oliveira. Tecnologia do Blogger.