Agentes Comunitários de Saúde comemoram previamente o carnaval em Arcoverde

Foto: Israel Leão
Os Agentes Comunitários de Saúde (ACS) da Prefeitura de Arcoverde, que são alunos do Curso de Aperfeiçoamento em Educação Popular em Saúde, fizeram um verdadeiro carnaval com músicas, fantasias e muita dança, fazendo um resgate da cultura popular das comunidades onde trabalham. Um grupo de alunos que atua em Caraíbas, apresentou o Reisado e outro, que opera no Bairro do São Miguel, enfocou o Boi Tutebim, formado por crianças da área.
O momento foi uma reflexão de como estes ACS vão trabalhar em grupo nas suas comunidades, formando equipes que vão multiplicar as ações, a partir de sua realidade. Deste modo, a Fiocruz contratou quatro educadores culturais Mário César Arantes, Henry Pereira, Márcia Moura e Laila Omena que trabalharam a temática junto aos alunos.
O coordenador do Projeto Educação Popular em Saúde – SUS, Marcondes Pacheco, explicou que o Curso faz parte do Projeto que é do Ministério da Saúde, destinado a qualificação dos ACS. É um curso Lato Senso, com 160 horas distribuídas em quatro meses, sendo que 20 horas são desenvolvidas em trabalhos de campo. O Curso tem parceria com o Ministério da Saúde, Fiocruz, Escola Joaquim Venâncio e Secretaria de Saúde do Governo do Estado e conta com o apoio da Prefeitura de Arcoverde.
“Seu objetivo é qualificar o agente de saúde para desenvolver um trabalho com a comunidade, dentro da unidade de saúde, voltadas para a cultura popular e para fomentar a promoção da saúde dentro das práticas de educação popular em saúde”, explicou Pacheco. Atualmente 60 ACS participam do Curso, que começou em dezembro e termina em maio. A proposta da Secretaria Municipal de Saúde é iniciar nova turma em junho, para atingir todos os ACS de Arcoverde.
Marcondes Pacheco disse que toda esta construção é voltada para o fortalecimento da Política Nacional de Educação Popular em Saúde (PNEPS) – SUS. “Em março começa a discussão da construção dos Comitês de Educação Popular em cada Geres, que vão ser representados pela PNEPS – SUS/ Equidade”.
ASCOM/PMA

Nenhum comentário

Amannda Oliveira. Tecnologia do Blogger.