Livro "Irmão Negro" de Walcyr Carrasco convida à reflexão sobre o racismo

O clássico Irmão Negro tem novo projeto editorial pela Editora Moderna e traz a história de uma família que adota um sobrinho negro e enfrenta o preconceito racial

A história do Brasil é marcada pelo racismo desde a era colonial imposta pelos portugueses. Mesmo após a Abolição da Escravatura, o país continuou com a prática de discriminação racial, recorrente até os dias atuais. Esse preconceito que muitas vezes ocorre de forma velada, gera violência física, verbal e psicológica. EmIrmão Negro, Walcyr Carrasco retrata essa triste realidade ao abordar a história de uma família que resolve criar um ente querido vindo de Salvador. O clássico acaba de ganhar nova capa e design pela Editora Moderna.
Leo, que é narrador e personagem do enredo sempre sonhou em ter irmãos. Sua mãe, surpreendentemente, tomou conhecimento que sua irmã mais nova tivera um filho antes de falecer e que o garoto estava praticamente abandonado nas ruas da capital baiana. Comovida, a mulher resolve buscar o sobrinho Sérgio e o incorpora na família como um “irmão” de Leo. Faminto e calado, o menino é discriminado nos ambientes sociais e guarda um grande segredo do seu passado.
Porém, a nova família de Sérgio acaba descobrindo o mistério e desvenda o porquê do garoto ter atitudes aparentemente tão incompreensíveis. Dessa forma, o narrador aprende a enfrentar o preconceito com a ajuda de seu irmão e tenta integrá-lo com outras crianças.
“Acredito que com Irmão Negro todos nós poderemos pensar sobre o problema. Para os leitores brancos, será a oportunidade de refletir a respeito da realidade que nos cerca. Para os afrodescendentes, a oportunidade de encarar o preconceito e de descobrir novas formas de derrubá-lo (...). Quem hoje demonstra uma atitude preconceituosa, talvez tenha uma avó negra, um bisavô escravo”, pontua Walcyr. A obra do autor é voltada ao público infantojuvenil.

Sobre o autorWalcyr Carrasco nasceu em 1951 em Bernardino de Campos, SP. Escritor, cronista, dramaturgo e roteirista, com diversos trabalhos premiados, formou-se na Escola de Comunicação e Artes de São Paulo. Por muitos anos trabalhou como jornalista nos maiores veículos de comunicação de São Paulo, ao mesmo tempo que iniciava sua carreira de escritor na revista Recreio. Deste então, escreveu diversas novelas, peças de teatro e publicou mais de trinta livros infantojuvenis, tendo recebido por suas obras muitos prêmios ao longo da carreira. É cronista de revistas semanais e membro da Academia Paulista de Letras, onde recebeu o título de Imortal.

Editora Moderna

Nenhum comentário

Amannda Oliveira. Tecnologia do Blogger.