Ministro da Educação Mendonça Filho libera R$ 243 milhões pra educação em Pernambuco e diz que escolas em tempo integral interessam aos jovens


O ministro da Educação, Mendonça Filho, liberou nesta quinta-feira, 29, em solenidade no Palácio do Campo das Princesas, no Recife, R$243,6 milhões em investimentos para a educação no estado. Os recursos são destinados para implementação de Escolas em Tempo Integral em Pernambuco, MédioTec, para obras de infra-estrutura nas escolas e universidades e institutos federais. “O ensino em tempo integral é uma política pública séria, que interessa ao povo, interessa aos jovens, interessa a educação e sempre terá em mim uma parceria efetiva para transformar palavras em ações concretas que possam mudar a vidas dos jovens de Pernambuco", afirmou. 

Pernambuco vai ganhar 36 novas escolas em tempo integral em todas as regiões. O MEC está investindo R$79 Milhões para a implantação dessas escolas. Serão 12 são no Sertão,  9 nas Matas Norte e Sul, 9 na Região Metropolitana do Recife e 6 no Agreste.
 
O evento de liberação desses recursos foi marcado por clima de emoção com o depoimento da ex-aluna do Centro de Ensino Experimental – Escola Técnica do Agreste, em Bezerros, uma das primeiras escolas em tempo integral de Pernambuco, Luciele Laurentino. De família de agricultores de Serra Negra, em Bezerras, Luciele foi aluna da escola em tempo integral, inaugurada em 2005 quando Mendonça Filho era vice-governador. Hoje ela é mestre em engenharia florestal na Espanha se emocionou ao lembrar da escola onde estudou. “Me ensinaram a ser protagonista, que a gente tem que ser parte da solução dos problemas”, disse Luciele, agradecendo ao ministro por ter apoiado e coordenado a implantação dos centros de ensino experimental. “Pernambuco, com as escolas em tempo integral, está formando jovens muito mais atuantes, mais políticos, está formando cidadãos que podem construir um projeto de vida, não importa a sua condição social, com a oportunidade de sonhar e transformar este país", ressaltou. 
 
O ministro defendeu a mudança no ensino médio, em tramitação no Congresso Nacional, por considerar que a reforma dá autonomia e protagonismo ao jovem como um mecanismo para manter os estudantes na escola. “Este ensino médio com 13 disciplinas obrigatórias expulsa jovens do ensino médio do Brasil, quase 2 milhões deles estão fora das escolas, um milhão de jovens 17 anos estão fora da escola e o Brasil não atinge a meta do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica para o ensino médio desde 2011. Mesmo com um quadro dramático como este, ainda tem que afirme que não pressa para reformar o ensino médio”, afirmou.
Ainda durante o evento no Palácio, o ministro Mendonça Filho liberou R$ 31,9 milhões para o MédioTec, programa que amplia o acesso de estudantes do ensino médio à educação técnica e profissional, que deve superar as 3.200 vagas em Pernambuco. Outro termo de liberação destinou R$40,1 milhões para execução de obras de construção e ampliação de escolas, creches, salas de aula e quadras escolares do Plano de Ações Articuladas e Programa de Aceleração do Crescimento II em 45 municípios. 
Além disso, foram mais R$ 56,1 para a complementação do piso salarial dos professores no exercício 2016 e R$ 16 milhões para o Programa Dinheiro Direto na Escola e R$ 18 milhões para universidades e institutos federais no Estado.

Rochelly Pinho

Nenhum comentário

Amannda Oliveira. Tecnologia do Blogger.