Diversidade de exposições é marca registrada da Galeria Galpão no Festival de Inverno de Garanhuns


Durante o Festival de Inverno de Garanhuns, o público poderá conferir exposições de artistas visuais pernambucanos na Galeria Galpão. Localizada na Avenida Quinze de Novembro, o espaço conta com propostas diferentes que vão de exposições fotográficas a peças de teatro.


Chacrona, da artista Priscila Lins traz a importância da mulher e a sua mistura com o sagrado. Por meio de desenhos, pinturas, colagens e recortes em madeira, Priscila personifica o sagrado feminino que vivenciou em encontros xamânicos, de onde tirou o nome da mostra, uma referência à folha usada para preparar o chá da ayahuasca.

Projeto Experimenta Moda Colaborativa, é uma exposição-intervenção, onde o visitantes é convidado a contribuir com a construção de ideias para um contexto compartilhado de experiências e sentimentos. As pessoas, criam, se divertem e criam moda.


A Casa também  expõe Eu Passarilho, que mescla literatura e linguagem plástica ao reunir 30 aforismos da obra do poeta Helder Herik, ilustrados por Joyce Torquato. Joyce enfatiza, no trabalho, a leitura de aforismos como uma forma de construir narrativas não apenas fictícias, mas que também retratam o falar de todos aqueles que ao longo da história lutaram por mudanças e foram considerados loucos, torturados, mas não morreram e ainda permanecem vivos na memória coletiva.




A Exposição Bios, mostra como podemos aprender com a natureza a reciclar e reaproveitar os materiais que encontramos  disponíveis na natureza.


A exposição a imagem da resistência mostra vem contar a vida de Tata Oxossi. Quem assina a exposição é Iezu Kaeru.


O espaço ainda contempla peças de teatro e mais exposições. Vale a pena conferir!

Amanda Oliveira

Nenhum comentário

Amannda Oliveira. Tecnologia do Blogger.