Senado lança enquete sobre limitação de banda larga

Pesquisa da nova/sb aponta que a internet é uma das principais conquistas dos brasileiros, tornou-se ferramenta-chave para atravessar a crise e que restrição do consumo de dados deve impactar profundamente a vida do consumidor brasileiro


“Você é a favor ou contra a limitação de consumo de dados na internet de banda larga fixa?”. Essa é a primeira pergunta da enquete que o Senado Federal preparou para ouvir os brasileiros. Lançado há poucos dias, o questionário vai ajudar os senadores a tomar uma decisão que deve impactar drasticamente a vida dos brasileiros. Hoje, no Senado, o PLS 174/2016, o PLS 176/2016 e também uma sugestão de cidadãos recebida por meio do portal e-Cidadania (SUG 7/2016) preveem a proibição de interrupção ou diminuição da velocidade por consumo de dados nos serviços de internet de banda larga fixa. No entanto, as principais operadoras de telefonia do país passaram a oferecer apenas planos de internet fixa com limite de dados. Neste novo modelo, o consumidor tem direito a um limite de uso da rede durante um mês. Caso seja ultrapassado, a operadora poderá reduzir a velocidade ou até mesmo cancelar a conexão até o final do mês. Essa situação tem preocupado e dividido grande parte da população.
Pesquisa da nova/sb dá a resposta - Um estudo desenvolvido pela agência nova/sb mostra que a internet é oxigênio para o brasileiro, e que o mesmo não está disposto a abrir mão dela. Essa é uma das conclusões da Pesquisa Consumo na Crise, que ouviu mais de 2.800 pessoas ao longo de 12 meses. Conquista de consumo dos últimos anos, a internet é ao mesmo tempo entretenimento, informação e ferramenta para economizar; tida como fundamental para o dia a dia da população e como um dos recursos que ajudam o país a enfrentar a crise.  
Mencionando a internet, os entrevistados pela nova/sb apontaram que: 

- É uma das quatro principais conquistas de consumo dos brasileiros, nos últimos anos;
- Se tiver que reduzir consumo, a internet é uma das últimas opções de corte;
- A visita a sites e aplicativos é uma das principais estratégias de pesquisa de preço, promoções, compra, busca de oportunidades de emprego;
- Com o corte nas despesas com entretenimento fora de casa, a internet torna-se cada vez mais relevante como opção de lazer doméstico.

“Os brasileiros já mostraram ao mundo que são apaixonados por se comunicar e compartilhar experiências, vide a nossa liderança em várias redes sociais. E o consumidor do país está mais atento às possibilidades de economia, sobretudo em momento de crise. Ou seja, ninguém quer abrir mão de ter um smartphone e o utilizá-lo como estratégia de economia. Há ainda perfil de brasileiros que optou por atrasar contas de consumo como luz, água e manter o celular em dia para não perder oportunidades de ofertas”, destaca Bob Vieira da Costa, sócio fundador da agência nova/sb e autor do livro ‘Comunicação de interesse público – ideias que movem pessoas e fazem um mundo melhor’. 
Brasileiro sairá um consumidor melhor da crise - A internet é inclusive uma das principais responsáveis pelo surgimento do perfil de consumidor chamado mundialmente de "smart buyer". Segundo estudo da nova/sb, representa hoje 49% dos brasileiros. Para estes, economizar não é sorte, mas uma habilidade. São homens e mulheres com mais de 18 anos, alta afinidade com pessoas das classes C e B e educação de nível médio. Eles planejam e controlam gastos através da incorporação de hábitos como fazer lista de compras e comparação de preços. 
“O smart buyer gasta tempo pesquisando preços e promoções antes de comprar, visita mais de uma loja antes de fechar a compra, utilizar redes sociais para compartilhar e buscar informações, é usuário compulsivo do Whatsapp para trocar opiniões, dicas e experiências sobre consumo e também reclama nos órgãos competentes e nas redes sociais para garantir seus direitos”, explica Sérgio Silva, diretor de Planejamento e responsável pela pesquisa da nova/sb. Silva é também professor de graduação e pós-graduação na FAAP e ESPM, em São Paulo. 

João Ricardo Ribeiro

Nenhum comentário

Amannda Oliveira. Tecnologia do Blogger.