Cuidados socioassistenciais em casos de microcefalia debatidos em seminário

Encontro acontece nesta quinta-feira (25) e vai reunir gestores, técnicos e conselheiros de cidades pernambucanas na Fafire



Acontece nesta quinta-feira (25) o seminário estadual "Microcefalia e os Cuidados Socioassistenciais". O encontro é organizado pela Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude (SDSCJ) e parceiros e terá o objetivo aprofundar as discussões das demandas de microcefalia com gestores e técnicos da área socioassistencial dos municípios pernambucanos e órgãos envolvidos. O evento acontece no auditório da Faculdade Frassinetti do Recife (Fafire), no centro da capital pernambucana, das 8h às 17h.

O seminário busca alinhar a importância do papel socioassistencial no acompanhamento e inserção das famílias em programas sociais por meio da discussão de propostas. Pela manhã, haverá painéis sobre saúde, assistência social e benefícios para as pessoas com microcefalia e seus familiares. À tarde, haverá um debate para fortalecer uma agenda de ações de atendimento aos casos de famílias com crianças, sejam elas nascidas ou intra-útero, identificadas com microcefalia em Pernambuco.

Por causa do tema bastante atual, as inscrições para o encontro foram um sucesso e superaram as expectativas da organização. Ao todo, foram colocadas 500 vagas à disposição, mas o número de inscritos mais que dobrou. Diante do grande número de interessados, a SDSCJ já estuda a possibilidade de realizar mais dois eventos descentralizados, um no Agreste e outro no Sertão. As datas e locais ainda estão sendo analisados e serão definidos e informados em breve. Os participantes da edição do seminário desta quinta-feira receberão certificado.

PARCEIROS – O encontro será realizado em parceria com vários órgãos. Além da SDSCJ e Fafire, participam a Secretaria Estadual de Saúde (SES), o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), os conselhos regionais de Serviço Social (CRESS), de Psicologia (CRP), o Conselho Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social (COEGEMAS), e os conselhos estaduais de Assistência Social (CEAS) e de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência (CONED).

DADOS – Estudos relacionados ao perfil social das famílias com casos notificados estimam que 70% destas estão em situação de extrema pobreza. Segundo dados do Ministério da Saúde divulgados em 17 de fevereiro, 1.203 casos eram investigados em Pernambuco – no Brasil, havia a investigação de 3.935 ocorrências.

Pernambuco foi primeiro estado a identificar suspeitas de microcefalia no país. Os casos investigados em solo pernambucano representam 30,5% do total registrado em todo o Brasil, liderando essa lista. O Nordeste é a região com maior número de ocorrências sob investigação: 3.180 (80,8%).

Nosso Estado, conforme o Ministério da Saúde, também tem o maior número de casos confirmados: 182. Isso representa 35,8% de todo o Brasil, que tem 508 ocorrências. Consequentemente, a região Nordeste tem o maior número de casos do país. São 494, ou seja, 97,2% das ocorrências. Mais informações: http://goo.gl/r3ylM2.


SERVIÇO
Seminário estadual “Microcefalia e os Cuidados Socioassistenciais”
Quando: 25 de fevereiro (quinta-feira)
Horário: 8h às 17h
Local: Auditório da Faculdade Frassinetti do Recife (Fafire)

Endereço: Avenida Conde da Boa Vista, 921, Boa Vista, Recife

Nenhum comentário

Amannda Oliveira. Tecnologia do Blogger.