Parceria entre Funase e Biblioteca Pública contemplará socioeducandos



Adolescentes e jovens atendidos nas Casas de Semiliberdade da instituição socioeducativa terão aulas de informática através do projeto “Incluir é preciso”


Uma parceria entre a Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase) e a Biblioteca Pública Estadual (BPE) vai contemplar adolescentes e jovens que cumprem medida na unidade socioeducativa. Trata-se do projeto “Incluir é preciso: a informática como instrumento de socialização”, lançado nesta terça-feira, na sala de leitura da BPE. A iniciativa vai ajudar na ressocialização de 20 socioeducandos atendidos nas Casas de Semiliberdade.

A iniciativa tem o objetivo usar a informática como instrumento de socialização, elevar a autoestima dos adolescentes, aumentando a capacidade técnica para o crescimento profissional e frequentarem sempre a BPE. A sala, composta por dez computadores modernos, vai acolher duas turmas de dez alunos durante quatro meses. As aulas vão desde lições básicas de informática ao uso das redes sociais. A Funase disponibilizará um instrutor para todo o curso.

“Esse é um projeto muito bonito, porque tem tudo a ver com o que a gente tem conversado nos últimos tempos do que a gente tem tido aqui na Biblioteca. Toda biblioteca é um grande templo de conhecimento e deve estar com as portas sempre abertas”, declarou o secretário estadual de Educação, Fred Amancio, que participou da solenidade.

Além do secretário de Educação, participaram da cerimônia socioeducandos da Funase, que foram presenteados com kits educativos, o diretor-presidente da instituição, Moacir Carneiro Leão Filho, a gestora da BPE, Roberta Guedes Alcoforado, e o assessor de Representação Nordeste do Ministério da Cultura, Roberto Azoubel.

“Estamos honrados com o convite da Biblioteca em dar o pontapé inicial na transformação desses adolescentes. Já que estarão dentro da biblioteca, que passem a frequentá-la e aumentar os seus conhecimentos”, destacou Moacir Carneiro Leão Filho.

“Esse projeto tem como prerrogativa a democratização da informação e do uso da tecnologia para a transformação social, que historicamente tem sido nossa missão, em promoção do bem público e do bem social, através do encorajamento do conhecimento e do saber”, finalizou Roberta Guedes Alcoforado.

PARCERIA – A Biblioteca Pública Estadual foi contemplada com o projeto da Fundação Bill e Melinda Gates com computadores cedidos pelo Comitê para a Democratização da Informática (CDI), através do projeto CDI Bibliotecas. Os requisitos foram a instalação de uma sala para dez computadores e o desenvolvimento de projetos inclusivos. Além de cursos de informática com módulos teóricos e práticos, haverá contação de histórias e outras atividades educativas.

ASCOM

Nenhum comentário

Amannda Oliveira. Tecnologia do Blogger.