Polysom lança disco “A e o Z”, d’Os Mutantes

Referência para o rock de várias gerações, a importância de Os Mutantes para a música brasileira é indiscutível. Após lançar um box especial com os cinco primeiros álbuns,  mais “Tecnicolor” e a coletânea “Mande um Abraço pra Velha”, a Polysom em parceria com Universal relança, no final desse mês, em vinil outro marco da discografia do grupo. O disco “A e o Z”, gravado em 1973, porém lançado quase 20 anos depois, em 1992.

O disco é o primeiro do grupo sem a participação de Rita Lee, que saiu em 1972. A formação continuou com os irmãos Arnaldo Baptista (voz e teclados) e Sérgio Dias (guitarra e voz), além de Liminha (baixo) e Dinho Leme (bateria). O álbum traz seis faixas, todas de autoria da banda. Músicas extensas, vocais menos presentes, muitos solos de guitarra e uso de sintetizadores, são características que fazem desse um dos trabalhos que mais mostram o rock progressivo e psicodélico d’Os Mutantes. 

Polysom

Nenhum comentário

Amannda Oliveira. Tecnologia do Blogger.